Dois alunos do Programa de Mestrado Interdisciplinar em Desenvolvimento, Tecnologias e Sociedade, da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), delimitaram o Circuito Turístico Caminhos do Sul de Minas (CTCSM) como tema de estudo, em 2015.

Dois alunos do Programa de Mestrado Interdisciplinar em Desenvolvimento, Tecnologias e Sociedade, da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), delimitaram o Circuito Turístico Caminhos do Sul de Minas (CTCSM) como tema de estudo, em 2015.

A administradora, Samanta Borges Pereira, voltou-se para a produção associada ao turismo na região e irá, através do georreferenciamento das produções de comidas e bebidas, analisar a relação desse potencial. “Discutimos em sala de aula o desenvolvimento dentro da Universidade, e, na minha opinião, o turismo é um dos caminhos para o desenvolvimento local. Sendo Itajubá uma das cidades pertencentes ao Circuito, não vejo sentido em realizar essa pesquisa em que não seja a região na qual a Unifei está presente e deve, obrigatoriamente, colaborar com esse desenvolvimento”, justificou ela, sobre a escolha pelo CTCSM.

Já o engenheiro, Ricardo Lemos Pimenta, traz outra observação, tendendo para a reflexão sobre o associativismo, a função dos circuitos turísticos e o marketing one-to-one. “Será necessário compreender as formas de relacionamento entre a entidade e seus associados (poder público e iniciativa privada) e apontar como essa escolha, inovadora, influencia no desenvolvimento do turismo dos municípios membros através de uma gestão participativa pautada pelos princípios associativistas e pela cultura regional nas decisões e rumos do circuito”, resume o estudante, que tem pós-graduação em Administração de Empresas e MBA em Marketing.

Para Samanta, seu trabalho irá contribuir no processo de tomada de decisão da equipe do Circuito. Podendo, inclusive, proporcionar geração de emprego e renda para famílias envolvidas nesse processo. “Na minha dissertação vou disponibilizar mapas com a identificação dos locais e algumas estatísticas da produção gastronômica através de informações cedidas pelo próprio Circuito”, explica ela, que tem a data de 31 de junho como prazo final de conclusão. Samanta é graduada pela Universidade Federal de Viçosa, com MBA pela Unifei.

E na avaliação de Ricardo Pimenta, o seu estudo de relações e conceitos vai melhorar a produtividade, desenvolvendo mais confiança, lealdade e transparência entre os envolvidos. “Entender a satisfação dos desejos enquanto 'clientes' da associação fazem do associado o principal ator social para o desenvolvimento do turismo regional. Ele pode atuar como agente de mudança da sociedade que está inserida, seja ela local, regional ou global”, garante.

Ricardo disse que além de gostar do tema turismo, escolheu o CTCSM como tema por entender ser inovadora essa gestão participativa. Ele vai participar de assembleias e fará visitas em alguns dos onze municípios participantes. “Vamos entender os desejos e expectativas dos associados com relação ao desempenho e resultados da organização”. Este trabalho tem previsão de ser entregue em dezembro desse ano.

O presidente do Circuito Turístico Caminhos do Sul de Minas, Ricardo Bustamante, reforçou a importância de ter estudos realizados por docentes de universidades da região. “Somos uma entidade cujo principal objetivo é orientar o desenvolvimento sustentável do turismo regional. Ter uma base de diagnósticos para planejar e propor as ações é um diferencial inovador que somente nós podemos apresentar”, avalia.

Com a pesquisa de Samanta, o CTCSM vai ter acesso à real situação dos segmentos, visando ações assertivas que atendam as demandas mercadológicas e suas tendências. E com o trabalho de Ricardo, na opinião do presidente, o Circuito poderá buscar a fidelização de seus membros, “através de ferramentas que este estudo pode nos oferecer”. 

 

Siga-nos