Expectativa da Embratur é de que 2,7 milhões de “hermanos” visitem o país nos próximos anos

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) espera para este verão e para o próximo ano, um grande aumento do número de turistas argentinos que visitam o Brasil. O câmbio favorável, o aumento das frequências de voos diretos, a alta procura por reservas em hotéis e pacotes turísticos e ações pontuais como a campanha publicitária "O Sul é meu destino" fazem a Embratur projetar um crescimento de 20% na chegada de visitantes do país vizinho. Se confirmado, será o maior fluxo desde 2014.

Outro fator determinante para essa perspectiva foi o resultado positivo alcançado pela autarquia durante a Feira Internacional de Turismo (FIT), realizada em Buenos Aires no final de outubro. Após a participação no maior evento do segmento na América Latina, os operadores brasileiros esperam gerar, ao menos, R$ 15 milhões em movimentação financeira.

O valor representa aumento de R$ 3 milhões em relação à edição de 2016 do evento. O estande brasileiro na FIT foi projetado para abrir ainda mais portas para os visitantes do país, que é o principal emissor de turistas internacionais para o Brasil.

 E a preferência da maioria dos turistas hermanos no Brasil continua voltada para o Turismo de Sol e Praia, mas foi perceptível o aumento na procura por segmentos diferentes, como de Ecoturismo, Turismo de Aventura e Turismo Cultural. 

Em 2016, mais de 2,2 milhões de argentinos estiveram no Brasil e injetaram na economia cerca de US$ 1,2 bilhão. A maioria desses turistas foi atraída pelo sol e o vasto litoral brasileiro. Florianópolis (SC) recebeu um quarto desse contingente. O prefeito da cidade, Gean Loureiro, foi uma das autoridades de cidades turísticas brasileiras presentes na feira com o olhar voltado a atrair o mercado argentino.

Siga-nos