Pligo! busca inovar no mercado digital, visto a necessidade do distanciamento social

Eventos sempre foram ferramentas importantes e muito utilizadas no mercado corporativo com objetivos diversos, desde o lançamento de uma empresa, propagação comercial de seus produtos e serviços, encontros frequentes de instituições de um determinado setor, enfim, sempre estão presentes nas ações estratégicas.

Em meio à atual pandemia, o mercado teve que repensar o formato de promoção destes eventos e passar a realizá-los em ambiente digital mostrou-se a melhor alternativa, tendo em vista a necessidade do distanciamento social.

Com o intuito de contribuir com este processo de reinvenção e ajudar as empresas a executarem seus eventos de forma criativa e confortável, nasceu a ‘Pligo’, uma startup que planeja, produz, organiza e executa eventos digitais corporativos para quaisquer finalidades, de forma muito prática e acessível!

Fundada recentemente por Hugo Pierre, CEO da startup Growth Tech (especializada no desenvolvimento de soluções em Blockchain para os mercados cartorário e imobiliário) e Marcio Louzada, ator, apresentador e cerimonialista, a Pligo acaba de integrar o programa de strartups da IBM.

“Com essa radical mudança no cenário social, enxergamos que havia uma lacuna a ser preenchida, pois de uma hora para outra, inúmeros eventos tiveram que ser cancelados, mas a necessidade de realiza-los continuava latente. E como sempre, atuar em um ambiente digital requer conhecimentos e habilidades muito específicas.

Então, somamos esforços e fundamos a startup”, destaca Hugo.

Desde o seu surgimento, a Pligo já organizou e executou alguns eventos digitais, inclusive para grandes empresas. A procura pelos seus serviços tem crescido e dentre as iniciativas planejadas para logo, está o desenvolvimento de uma plataforma própria para realização dos eventos.

“Estamos pensando em algo friendly, intuitivo e seguro. Do ponto de vista da tecnologia, vamos usar inteligência artificial no desenvolvimento da plataforma”, continua Hugo.

Importante destacar que esta seria uma tendência. A transformação digital está modificando a maneira como as empresas de todas as indústrias se lançam no mercado, interagem com os clientes e realizam suas operações. A cada dia, tudo está mais hiperconectado e exigindo serviços que possam ser adquiridos e consumidos pela grande rede, a ‘internet’. O mundo de hoje quer cada vez menos intermediários. Tudo que tem agência no nome está passando dificuldade e nesse sentido a Pligo foi também criada para que o consumidor tenha uma relação cada vez mais direta. No próprio site, ele responde um questionário indicando como será a experiência que deseja contratar. Tudo de forma bem rápida e segura.

“ É tudo ainda muito novo e está cada vez mais rápida essa transformação. E a epidemia veio para acelerar esse processo. Tive todos os meus contratos cancelados diante desse novo quadro e precisei acessar e colocar em prática outros talentos. Foi assim que a comecei a apresentar os eventos digitais junto com o nascimento da Pligo”, acrescenta Marcio Louzada.

Siga-nos