A afirmação é do Secretário de Cultura e Turismo do Estado, Hercy Filho

Por: Luiz Pires

“Se o Tocantins hoje está ancorado num sistema do agro negócio que cresce a cada dia pela riqueza natural dos nossos solos, pela planície, pela quantidade de água que temos para trabalhar a irrigação e outras vertentes, não tenho dúvida de que o turismo é segundo ativo econômico desse Estado, e também foi a natureza que nos proporcionou”, diz, convicto, o secretário.

Hercy Filho trabalhou os últimos seis anos em Brasília entre a Embratur e Ministério do Turismo (onde foi Chefe de Gabinete até retornar ao Tocantins), que também agregou a pasta da Cultura no ano passado. Sua experiência na área motivou o convite do governador interino Vanderlei Cardoso para assumir a Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa do Tocantins (Adetuc), sucedida pela Secretaria de Cultura e Turismo.

A criação da Secretaria, segundo Hercy, demonstra que o setor é prioridade para o governador, que colocou a Cultura e o Turismo no primeiro escalão do Governo.

Temos riqueza natural que precisamos estruturar e qualificar para poder promover. Vamos trabalhar sempre com a visão de que estruturando o destino, qualificando as pessoas do receptivo daquele destino, vamos vender o Tocantins para o Brasil e para o mundo, porque ele é maravilhoso”, acredita Hercy Filho.

Infraestrutura

O secretário disse que será desenvolvido um trabalho forte e determinado para melhorar o acesso do turista aos atrativos tocantinenses. No caso específico do Jalapão, o destino mais conhecido e visitado do Estado, o projeto de estruturação é de curto e médio prazo. A Secretaria de Cultura e Turismo está prospectando financiamento externo a longo prazo, para começar a estruturação do Jalapão através da melhoria das principais vias de acesso.

Segundo Hercy, haverá uma melhoria do acesso do turista, mas o charme da região não deixará de existir, porque as ligações entre os destinos mais visitados, como a Cachoeira da Velha, as Dunas e os fervedouros serão feitas por trilhas naturais. O objetivo é manter a natureza intacta, maspensar na melhoria de vida da comunidade local e dar condição para que as cidades região possam se estruturar para receber os turistas, fidelizando esses visitantes.

Qualificação

A propósito da qualificação do trade, o secretário informa que o governador Vanderlei Barbosa já liberou R$ 2,5 milhões para a Secretaria, mais R$ 1,5 milhão para o Sebrae e R$ 1,5 milhão para o Sistema Fecomércio, contando com a contrapartida no mesmo montante de cada parceiro. “Serão liberados quase R$ 10 milhões este ano só para qualificação de várias atividades receptivas ao turista”, exulta.

Vamos qualificar desde do policial que vai fazer a segurança do turista no Jalapão e outras regiões, aos condutores de barcos do Lago de Palmas e dos rios do Tocantins, aos receptivos de hotéis, restaurantes, cursos de guias e de língua estrangeira, entre tantos outros. Esse é um salto gigantesco que o Estado dá”, comemora Hercy Filho.

Conectividade

A conectividade do Tocantins com o país e o mundo é um setor que está sendo trabalhado pela Secretaria de Cultura e Turismo em todos os sentidos. “Meu sonho é que pelo menos Palmas esteja conectada com à Amazônia, Araguaína e Gurupi totalmente integradas aos voos regionais, que são os principais eixos do Estado. Com essas cidades conectadas com o Brasil teremos um fluxo turístico muito maior”, projeta o secretário de Cultura e Turismo do Tocantins.

Siga-nos