Por: João Pedro Pitombo

Conhecidas por fazerem festas de rua de grande porte no período carnavalesco, Salvador e Recife decidiram não aderir ao Carnaval fora de época adotado por São Paulo e Rio de Janeiro no feriado de Tiradentes.

As duas capitais nordestinas registraram ruas tranquilas, sem eventos públicos ligados ao Carnaval, e têm os olhos voltados para o São João, principal festa popular da região que acontece em junho.

Em Salvador, onde o Carnaval é conhecido pelos desfiles de blocos de trio, blocos afro e afoxés, a prefeitura decidiu não realizar o Carnaval em abril. Neste feriado, não aconteceram festas nem desfilaram blocos nas ruas da Barra, Campo Grande e Pelourinho, áreas que abrigam os mais tradicionais circuitos carnavalescos de Salvador.

Nestes locais, houve apenas o fluxo normal de moradores e turistas que aproveitaram a quinta-feira nublada de feriado para caminhar na orla ou passear pelas ladeiras do Pelourinho.
A decisão de não realizar o Carnaval em Salvador em abril foi tomada há cerca de um mês pelo prefeito Bruno Reis (União Brasil). Ele justificou a decisão alegando que não haveria tempo hábil para a organização de um Carnaval de rua.

O Governo do Estado deixou a decisão sobre a realização das festas a cargo dos municípios, mas também não incentivou ou apoiou a realização de festejos com recursos públicos.
Mesmo assim, houve uma movimentação para realização de festas privadas no feriado com artistas da axé music. A maior é o CarnaSal, com programação de três dias e apresentações de artistas como Carlinhos Brown, Saulo, Durval Lelys, Léo Santana e Bell Marques.

Na quinta-feira, a cantora Margareth Menezes comandou o Baile da Maga, no espaço Sollar Baía, na área externa do Museu de Arte Moderna da Bahia, com participação de Daniela Mercury.

Empresários do setor, contudo, criticaram a falta de eventos públicos e afirmam que a capital baiana perdeu uma oportunidade de movimentar ainda mais o turismo na cidade no feriado.

"O poder público poderia ter fomentado eventos em espaços públicos para atrair turistas e movimentar as cadeias do turismo e entretenimento, que foram as mais penalizadas na pandemia. Salvador perdeu uma oportunidade" avalia Nei Ávila, presidente da Associação Brasileira de Promotores de Eventos na Bahia.

Em Pernambuco, não houve eventos públicos e privados de Carnaval neste feriado tanto no Recife quanto em Olinda, cidades que são os dois principais polos carnavalescos do estado. Festas particulares alusivas ao Carnaval aconteceram predominantemente na Semana Santa.

A despeito das festas pontuais em abril na Bahia e Pernambuco, os setores de turismo e entretenimento têm os olhos voltados para o São João, evento que promete ser o ponto alto da retomada.

Festas juninas de grande porte, caso de Caruaru (PE) e Campina Grande (PB), vão retomar este ano a programação de um mês com festas diárias e shows de artistas de forró. No Recife, o ciclo junino realizado pela prefeitura vai acontecer entre 10 e 30 de junho depois de um hiato de dois anos sem festejos.

Na Bahia, cidades como Amargosa, Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas e Senhor do Bonfim devem ter festas públicas e privadas de grande porte, retomando a tradição que ficou suspensa por dois anos.

"Estamos bastante otimistas. Diversos municípios que têm tradição junina estão com a capacidade hoteleira esgotada. Vamos ter um São João muito forte", afirma o secretário de Turismo da Bahia, Maurício Bacelar.

Ele lembra que, ao contrário do Carnaval, a festa acontece em praticamente todos os 417 municípios do estado e têm grande potencial de movimentação da economia local. O governo da Bahia abriu um edital para apoiar prefeituras na organização das festas de Santo Antônio, São João e São Pedro. Também haverá festa em Salvador: o governador Rui Costa (PT) na última semana uma programação de shows em três locais da cidade.

As festas acontecerão entre 23 de junho e 2 de junho no Pelourinho, no bairro de Paripe e no Parque de Exposições da Bahia com apresentações de artistas como Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, João Gomes e Wesley Safadão. O governo também vai apoiar o campeonato estadual de quadrilhas juninas, que acontece entre 16 a 19 de junho em Paripe.

Por: Amon Borges

A cantora espanhola Rosalía confirmou nesta segunda (18) uma apresentação no Brasil, em 22 de agosto, no Tokio Marine Hall (zona sul de São Paulo).

A venda de ingressos começa na sexta (22) pelo site da Eventim. Os preços variam de R$ 230 a R$ 750.

A artista leva a Motomami World Tour a 15 países com 46 shows, segundo a produção.

Os apaixonados pelo Carnaval terão mais uma oportunidade para aproveitar a folia no Rio e em Salvador. As duas capitais contam com uma agenda movimentada de festas para animar os foliões durante o feriado de Tiradentes.

O Carnaval fora de época ocorre porque as prefeituras das cidades decidiram cancelar a festa prevista para fevereiro em razão da pandemia de Covid-19.

Para os cariocas que querem tirar a fantasia do guarda-roupa, não faltam opções. O tradicional Terreirão do Samba, no centro do Rio, recebe na quarta-feira (20) nomes como Teresa Cristina, Alcione e Belo para dar largada à folia. O espaço também terá programação intensa de shows nos dias 21, 22, 23 e 30 de abril.

Outra festa bastante aguardada é o Casabloco, que acontece entre os dias 21 e 24 de abril, reunindo nomes consagrados, como Elba Ramalho e Sidney Magal.

Salvador também terá uma programação de festas carnavalescas em espaços privados durante o feriado de Tiradentes. A maior festa será o CarnaSal, marcado para os dias entre 21 e 23 de abril com shows de artistas como Carlinhos Brown, Saulo, Durval Lelys, Léo Santana e Bell Marques.

Os artistas se apresentarão no trio elétrico Pranchão na área externa do Wet'n Wild. Os ingressos custam entre R$ 120 e R$ 280. A cantora Margareth Menezes comanda o Baile da Maga no espaço Sollar Baía, que fica na área externa no Museu de Arte Moderna da Bahia. O show terá participação de Daniela Mercury.
*
Veja a programação das duas capitais:

RIO DE JANEIRO
21/2 (quinta-feira)
Casabloco
Local: Clube Monte Líbano (Lagoa)
Atrações: Elba Ramalho, Bloco da Terreirada, Mariana Aydar
Preço: meia solidária R$ 50 + taxa
Horário: a partir das 18h
Informações: https://casabloco.com/

Minha Vida é um Bloco
Local: Faro Beach Club - Leblon
Atrações: Chefin, DJ Cereja, DJ Mohamed
Preço: Unissex 3° Lote R$ 80,00 + (Taxa R$ 8,00)
Horário: 12h
Informações: https://www.ingressocerto.com/minhavidafaro

Carnaval Encontros Casuais
Local: Beco do Rato - Lapa
Atrações: DJ Cris Pantoja, Roda de Samba
Preço: R$ 25,00 (+ R$ 2,50 taxa)
Horário: a partir das 18h
Informações: https://www.sympla.com.br/carnaval-encontros-casuais—2104__1550629

Terreirão do Samba
Local: r. Benedito Hipólito, Centro
Atrações: Fundo de Quintal, Clareou, Caju para Baixo
Preço: inteira R$ 20, meia R$ 10
Horário: a partir das 18h
Informações: prefeitura.rio/riotur/terreirao-do-samba-e-reaberto-para-carnaval-2022/

CarnaFaro
Local: Faro Beach Club - av. Niemeyer, 101 - Leblon
Atrações: Péricles, Furacão 2000 & Bloco Areia
Preço: R$ 75,00 + (Taxa R$ 7,50)
Horário: a partir das 17h
Informações: https://www.ingressocerto.com/carnafaroquinta
22/2 (sexta-feira)

Bloco Vai Safadão
Local: Parque Olímpico (Barra da Tijuca)
Atrações: Bell Marques, Wesley Safadão, Ludmilla
Preços: Camarote Premium Meia 4º Lote - R$ 300 + Taxa R$ 30
Arena Open Bar 4º Lote - R$ 260 + Taxa R$ 26
Horário: a partir das 19h
Informações: https://www.ingressocerto.com/bloco-vaisafadao-rj

Casabloco
Local: Clube Monte Líbano (Lagoa)
Atrações: Dona Onete feat. Bangalafumenga, Sidney Magal, Fogo & Paixão, Charanga Talismã
Preços: meia solidária R$ 50 + taxa
Horário: a partir das 18h
Informações: https://casabloco.com/

Terreirão do Samba
Local: r. Benedito Hipólito, Centro
Atrações: Tempero Carioca, Diogo Nogueira, Agita Samba
Preço: inteira R$ 20, meia R$10
Horário: a partir das 18h
Informações: https://prefeitura.rio/riotur/terreirao-do-samba-e-reaberto-para-carnaval-2022/

23/2 (sábado)
Casabloco
Local: Clube Monte Líbano (Lagoa)
Atrações: Johnny Hooker, Baby do Brasil, Cortejo Afro, Agytoê
Preço: meia solidária R$ 50 + taxa
Horário: a partir das 18h
Informações: https://casabloco.com/

Terreirão do Samba
Local: r. Benedito Hipólito, Centro
Atrações: Jorge Aragão, Velha Guarda do Império Serrano, Delcio Luiz
Preço: inteira R$ 20, meia R$ 10
Horário: a partir das 18h
Informações: prefeitura.rio/riotur/terreirao-do-samba-e-reaberto-para-carnaval-2022/

CarnaFaro
Local: Faro Beach Club - Av. Niemeyer, 101 - Leblon
Atrações: Bloco Areia, DJ Cix
Preço: a partir de R$ 200
Horário: começa às 11h59
Informações: https://www.ingressocerto.com/carnafaroopenbar

24/2 (Domingo)
Casabloco
Local: Clube Monte Líbano (Lagoa)
Atrações: Diogo Nogueira, Velha Guarda da Portela, Cacique de Ramos convida Leci Brandão
Preço: meia solidária R$ 50 + taxa
Horário: a partir das 16h
Informações: https://casabloco.com/

SALVADOR
Carnasal
Local: Wet'n Wild
Atrações: Carlinhos Brown, Saulo, Timbalada, Durval Lelys, Léo Santana, Bell Marques, dentre outros
Preços: rntre R$ 120 e R$ 280
Data: 21, 22 e 23 de abril
Horário: 15h
Informações: https://www.instagram.com/carnasaloficial/

Baile da Maga
Local: Sollar Baía / MAM
Atrações: Margareth Menezes e Daniela Mercury
Preço: R$ 90
Data: 21 de abril
Horário: 16h
Informações: https://www.instagram.com/sollarbaia/

Por: José Matheus Santos

A administração de Fernando de Noronha anunciou, nesta quarta-feira (13), uma flexibilização no protocolo sanitário para entrada de pessoas no arquipélago. As novas regras entram em vigor na próxima sexta-feira (15).

No novo protocolo, visitantes e moradores não vão mais precisar apresentar o exame com resultado negativo para a Covid-19 no momento do embarque para Noronha. O arquipélago é um dos principais destinos turísticos do Brasil e conta com uma vasta biodiversidade e diversas praias.

A obrigatoriedade do comprovante digital de vacinação, com pelo menos duas doses da vacina contra a Covid, permanece obrigatória para maiores de 18 anos. Para pessoas de 55 anos ou mais, também é necessária a comprovação da dose de reforço.

Uma outra mudança no atual protocolo será a exigência de pelo menos uma dose da vacina para adolescentes de 12 a 17 anos. Crianças até 11 anos não precisam apresentar carteira de vacinação.

"À medida que houver novos avanços na vacinação contra a Covid no país, passará a ser exigido o esquema vacinal completo também para os menores de 18 anos. É uma proteção a mais, tanto para quem visita quanto para quem vive em Noronha", afirma o superintendente em Saúde de Fernando de Noronha, Fernando Magalhães.

Em novembro de 2021, a administração de Noronha chegou a retirar a exigência de testes para entrar no arquipélago. No entanto, a medida foi revogada em janeiro, quando houve o retorno da exigência do uso de máscaras ao ar livre, diante do recrudescimento da Covid por causa da variante ômicron.

Desde 29 de março, o uso de máscaras em locais abertos não é mais obrigatório em Pernambuco.

Até esta quinta (14), é mantida a exigência de teste com resultado negativo para Covid, com o exame RT-PCR realizado no máximo 48 horas antes do embarque para Fernando de Noronha, além da comprovação de vacinação completa.

A testagem rotativa dos visitantes na saída de Noronha fica mantida no novo protocolo, porém, de forma reduzida. Em vez de 30% dos passageiros sorteados para o exame, agora serão testados 20%.

Atualmente, 100% da população adulta de Fernando de Noronha está vacinada com pelo menos duas doses contra a Covid, segundo a administração local.

A administração de Fernando de Noronha também disponibiliza um serviço via WhatsApp para interessados tirarem dúvidas sobre os protocolos para entrada na ilha. As mensagens são atendidas pela equipe de vigilância em saúde do local por meio dos números (81) 98494-0313, (81) 98494-0520 e (81) 99488-4366. O atendimento é de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 17h. Aos sábados, o horário é das 8h às 12h.

Por: Joana Cunha

O resgate de milhas de passagens aéreas nacionais deu um salto na Páscoa, segundo a empresa de milhagem Smiles. O crescimento foi de 226% na comparação com a data de 2021, quando o Brasil ainda registrava picos de casos de Covid e restrições a viagens.

As regiões de preferência foram Sudeste e Nordeste. São Paulo foi o destino com mais resgates, seguido de Rio de Janeiro e Brasília.

No feriado, os brasileiros também intensificaram a busca por voos para fora do país.

A procura por passagens para destinos internacionais respondeu por 33% do total. O maior interesse foi por Buenos Aires, além de Cancún, Miami e Orlando.

Por: Raquel Lopes e Phillippe Watanabe

O Ministério da Saúde confirmou nesta quinta-feira (7) o primeiro caso de Covid-19 provocado pela subvariante XE, híbrida de duas cepas da ômicron, a BA.1 e BA.2.

O caso foi notificado pelo Instituto Butantan à rede Cievs (Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde), que reúne o sistema de vigilância do país, na quarta-feira (6).

Trata-se de um homem de 39 anos, que mora na cidade de São Paulo. Ele está com o esquema vacinal completo e realizou tratamento domiciliar.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, o homem teve somente sintomas leves. O diagnóstico foi confirmado em um exame PCR em 7 de março. "O homem permanece sob monitoramento das vigilâncias estadual e municipal de São Paulo", diz, em nota, a secretaria.

O primeiro caso detectado da subvariante XE foi em 19 de janeiro deste ano, no Reino Unido.

Segundo a plataforma internacional Gisaid, que reúne dados genômicos de diversos países, até o momento existem 473 casos no mundo, sendo três registrados na América do Norte e 470 na Europa.

"A pasta mantém o constante monitoramento do cenário epidemiológico da Covid-19 e reforça a importância do esquema vacinal completo para garantir a máxima proteção contra o vírus e evitar o avanço de novas variantes no país", disse o Ministério da Saúde, em nota.

No Brasil, há casos da linhagem BA.2 da variante ômicron desde fevereiro deste ano. À medida que os vírus se transformam em novas variantes, às vezes eles se dividem ou se ramificam em sub-linhagens. A mais comum até o momento da variante ômicron é a linhagem BA.1.

No Brasil, o primeiro caso da variante ômicron foi anunciado em 30 de novembro do ano passado. Já a primeira morte foi confirmada no dia 6 de janeiro pela Secretaria de Saúde da cidade de Aparecida de Goiânia, na região metropolitana de Goiás.

O paciente, de 68 anos, era hipertenso e tinha doença pulmonar obstrutiva crônica. De acordo com a pasta, ele havia recebido três doses de vacina contra a Covid-19: duas no esquema primário e uma de reforço.

Siga-nos